MidiaKit

Alimentação Saudável: Como estimular o apetite das crianças


Hoje em dia com tantas opções de lanches e alimentos gordurosos, industrializados, fritos, ricos em açúcar e conservantes que são os favoritos da criançada, fica difícil fazer os pequenos aceitarem os alimentos que de fato são bons para a saúde e fundamentais para o crescimento como verduras, legumes, grãos e frutas. Mas não é impossível, e por isso algumas regrinhas e dicas podem ser seguidas para ajudar no dia a dia!

 

1) Crie uma Rotina

Quando você acostuma as crianças a comer todos os dias pratos saudáveis desde pequenos, é mais fácil que eles aceitem os alimentos. Claro que há milhares de produtos que facilitam o dia a dia por serem mais práticos de servir (principalmente para mães que trabalham fora e têm o tempo curto), mas nem sempre eles têm todos os componentes essenciais para uma nutrição completa para as crianças. Dica: Consulte uma nutricionista ou um pediatra para ajudar a montar um cardápio que seja completo em nutrientes e também prático ou rápido de servir, além disso há algumas formas de preparar alimentos no final de semana para que durante a semana fique rápido para servir as refeições.

 

2) Faça pratos bonitinhos

Para as mães corujas que já têm mais tempo para dedicar na cozinha de casa, é só dar aquela caprichada no prato para que a criança sinta que a refeição também é divertida. Aposto que você já viu aqueles pratos com rostinho feliz, ou uma casinha, enfiam há vários desenhos que se pode inventar com os alimentos, basta soltar a criatividade, e se seu filho quiser, porque não pedir para ele ajudar a criar? Será um momento de diversão para os dois e a a própria criança ficará orgulhosa por fazer a decoração de seu prato.

 

3) Molhinhos

Segundo alguns estudiosos de uma Universidade  nos Estados Unidos, eles notaram que crianças entre 3 e 5 anos comiam mais vegetais quando podiam mergulhá-los em um molhinho temperado. Pensando bem, deve ficar até mais saboroso, não é? Mas cuidado, nada de molhos industrializados. Você pode fazer um ketchup caseiro, que não contém exagerados condimentos e conservantes, molho de iogurte com limão, molho rosé, e molho tártaro light, são ótimas opções!

 

4) Esconde Esconde

Há grãos que são extremamente ricos em proteínas, vitaminas, fibras e têm várias propriedades nutritivas que são super bons na nossa alimentação, como por exemplo a quinoa, a chia, a linhaça, entre outras. Nós adultos já não consumimos com vontade, imagina as crianças. Mas o que s pode fazer nessas situações é esconder essas fibras na refeição para que nem percebam que estão consumindo. Há diversas receitas que você pode fazer feito com grãos como por exemplo: Bolo com farinha de Aveia, Almondega com Quinoa, Kibe com Quinoa, Sagu de Chia, Hamburguer de Quinoa, e Vitamina com Farinha de Linhaça.

 

5) Não Force

Se seu filho rejeitar algum alimento importante como verdura ou legume, não deixe ele de castigo, pois  isso fará com que seu filho tenha uma experiência ruim com o alimento e isso não o fará gostar do alimento. Não force ele a comer, dê tempo à ele, nosso paladar muda com o passar do tempo. Tente fazer o alimento de outra forma e pergunte se ele gosta, afinal nem todos nós gostamos de todos os alimentos que existem. Seu filho não come cenoura? Ofereça abóbora, mamão ou outros vegetais amarelos e alaranjados, e as fontes de vitamina A estão garantidas.

 

6) Um mundo de ingredientes

Evite servir o mesmo prato no almoço e no jantar, ou repetir o prato no dia seguinte. As crianças são instintivas e gostam de explorar o mundo, desta forma deve ser igual com os alimentos. É interessante que eles conheçam as cores, texturas, aromas, sabores, até para saber diferenciar um alimento do outro e não estranhar nenhum. Deixe-o conhecer vários tipos de ingredientes e comidas direfentes.Inclua nas refeições algumas comidas que a criança pode pegar com as mãos como: cenoura baby, moranguinhos, tomate-cereja, espiga de milho, e uvas sem semente. Servir a mesma coisa sempre pode às vezes fazer o seu filho enjoar da comida e não a querer mais.Caso você tenha poucas opções, tente reinventar a receita, fazer um dia cru, no outro dia assado, no outro dia em forma de bolinho e assim por diante.

 

7) Cheque os hábitos 

Os hábitos alimentares de toda a família influenciam a criança. Não adianta nada a incentivar a comer apenas verduras e legumes se todos em casa comem frituras. Aliás, vale lembrar que uma alimentação saudável não é apenas para crianças e sim fzer muito bem para pessoas de todas as idades! Alguns outros hábitos também fazer muita diferença na alimentação e são péssimas pois criam um condicionamento como por exemplo fazer as refeições assistindo televisão, ou não ter um horário certo para as refeições. O ideal é que seja uma hora e local tranquilos para a criança comer.

 

8) Faça acordos

Levar as crianças ao supermercado também é uma ótima oportunidade para apresentá-las a uma grande diversidade de alimentos. E também é uma boa oportunidade para fazer acordos como por exemplo: Para levar o sorvete, precisamos levar a cenoura. Ou Para levar o biscoito precisa levar o brócolis. É claro que você não vai levar todas as verduras do mercado se seu filho quiser todas as besterias do mercado, mas para isso vocês podem negociar. Ou uma outra maneira seria: para cada 2 verduras ou legumes, ele pode levar um doce.

 

9) Substituir

Há muitas coisas que podemos substituir por outras mais saudáveis que saciam a vontade. Por exemplo: Se a criança quiser um doce, ofereça uma manga ou mamão maduros, ou até mesmo uma fruta passa. Substitua salgadinhos por chips de mandioquinha ou chips de maçã. Use pão integral para lanches ao invés de pão normal ou bisnaguinha. Ao invés de óleo de soja, use azeite. Troque sucos industrializados por frutas de verdade. Dica para facilitar os sucos de fruta natural: Descasque e pique diversas frutas para a semana toda (uma fruta para cada dia)  e coloque no congelador. De manhã, retire a fruta do congelador, bata no liquidificador ou com um mixer vertical, com um pouquinho de água e guarde na geladeira para o restante do dia. (Cuidado: a dica não vale para sucos que ficam escuros rápido como maçã e laranja. Estes devem ser feitos na hora).

 

 

 

 

 

 

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Confirme as informações antes de sair, pois os horários podem ser alterados.